• Rúbia Gioli

Exposição a riscos

Drogaria deve pagar adicional de insalubridade por aplicação de injeção

A 1ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região condenou a rede Raia Drogasil S.A a pagar adicional de insalubridade, horas extras e outros direitos a uma farmacêutica da rede.

A decisão foi provocada por recurso apresentado pelo advogado Rafael Lara Martins, que recorreu de decisão de primeiro grau.

Na reclamação, a trabalhadora alega que foi contratada como como farmacêutica, sendo a responsável técnica pela farmácia. Mesmo ela fazendo aplicação de injeções, o adicional de insalubridade foi negado em decisão de primeiro grau. Isso porque o laudo técnico que embasou a sentença fez menção a uma média de dez aplicações diárias, frequência insuficiente para caracterizar a insalubridade.

No segundo grau, no entanto, os mesmos fatos resultaram em outro entendimento. "Havendo prova convincente nos autos no sentido de que a reclamante estava exposta a agente insalubre sem a devida proteção, impõe-se o deferimento do adicional respectivo, não obstante a conclusão do laudo pericial", diz a ementa do acórdão.

O relator do caso, desembargador Gentil Pio de Oliveira, também pontuou: “Conforme o posicionamento jurisprudencial prevalecente, o trabalho de aplicação de injeções, incluído nas atribuições da empregada, ainda que realizado de forma intermitente, caracteriza habitualidade para fins de percepção do adicional de insalubridade em grau médio”.

A decisão do relator foi seguida por unanimidade pelo colegiado. A rede de drogarias foi condenada a pagar o adicional de insalubridade em grau médio — 20% sobre o salário mínimo vigente, em relação a todo o período não abrangido pela prescrição, bem como o pagamento dos reflexos em aviso prévio, 13º salário, férias com o terço constitucional, FGTS e acréscimo de 40%.

Na decisão, os magistrados também determinam que a funcionária deverá receber pagamento em dobro pelo trabalho prestado em alguns domingos e feriados, os quais não haviam sido pagos pela empresa.

0010966-36.2018.5.18.0011

Revista Consultor Jurídico, 27 de junho de 2020, 10h17

Fonte: https://www.conjur.com.br/2020-jun-27/drogaria-pagar-adicional-farmaceutica-aplica-injecao

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

PGFN

Prazo para adesão aos acordos de transação termina no dia 29 Termina no próximo dia 29 o prazo para que os contribuintes inscritos na dívida ativa da União possam aderir aos quatro tipos de acordos de

TJMS

Banco indenizará empresa após fraude praticada em aplicativo Os magistrados da 1ª Câmara Cível, por unanimidade, em sessão permanente e virtual, negaram provimento ao recurso interposto por uma instit

AGÊNCIA BRASIL – GERAL

Renovação da CNH Com a entrada em vigor da resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) autorizando a retomada dos prazos para a regularização das carteiras nacionais de Habilitação (CNHs), ve

© 2017 por Mendonça & Rocha Advogados Associados. 

SIGA-NOS:

  • w-facebook